domingo, julho 03, 2005

Assembleia Municipal de Vila do Conde contra fusão de freguesias

por Ângelo Teixeira Marques
in Publico, 3 de Julho de 2005

A Assembleia Municipal (AM) de Vila do Conde aprovou uma moção dirigida ao Governo na qual alerta que se vai opor a quaisquer fusões ou extinções de freguesias do concelho. O assunto emergiu depois do ministro da Administração Interna ter, recentemente, feito alusão à necessidade de se proceder a uma reorganização administrativa do território, nomeadamente através da fusão de freguesias com menos de mil habitantes. No caso de Vila do Conde, há pelo menos sete localidades que encaixam nesse intervalo.
A bancada do PS foi a autora da moção para, justificou Bruno Almeida, "sossegar as populações" quanto à posição dos socialistas locais. Os restantes partidos concordaram com a forma do documento, mas colocaram reservas quanto ao conteúdo: "É demasiado brando para com o ministro", clamou Albano Loureiro (PSD); "não se compreende a posição do ministro", vincou Fernando Reis (CDU), entre outros entendimentos. Carlos Laranja (PS) sentiu necessidade de esclarecer que a sua bancada não estava "a corrigir o ministro" e citou as declarações prestadas pelo governante ao PÚBLICO para concluir que o PS de Vila do Conde estava "solidário" com António Costa.
A oposição reclamou pelo suposto ziguezaguear da posição socialista, tendo Álvaro Braga Júnior ironizado que "os erros dos ministros agora são culpa dos jornalistas". "Já ouvi isto em qualquer lado. Faz-me lembrar a ministra da Educação", atirou. A discussão prolongou-se por mais de uma hora, mas a moção acabou por ser aprovada por unanimidade logo a seguir a Mário Almeida, presidente da câmara, ter acrescentado que a edilidade enviara um ofício ao ministro assim que lera a notícia no "Expresso" e, na ocasião, ficou "tudo clarificado".